Tudo pela paz – I

O clima de insegurança faz brotar um espírito de reação, muitas vezes, sem obedecer a critérios de equilíbrio. Curioso é que muitos erros são cometidos não por ações, mas por reações. A reação é também uma ação, mas o que destaco é a ação a partir de uma provocação, ou

continue lendo

Segurança total

A situação é crítica em relação à segurança do cidadão brasileiro, sobretudo a do morador do estado do Rio de Janeiro. O que era experiência de pessoas bem distantes, agora, praticamente todos, tem relacionamento bem próximo com alguém que sofreu um tipo de violência, desde pequenos a grandes assaltos com

continue lendo

Temor, não medo

“O temor do Senhor aumenta os dias; mas os anos dos ímpios serão abreviados. O temor do Senhor é uma fonte de vida, para o homem se desviar dos laços da morte. O temor do Senhor encaminha para a vida; aquele que o tem ficará satisfeito, e mal nenhum o

continue lendo

Alegria, alegria

Há aproximadamente 15 anos uma grande TV brasileira estava com um programa ao vivo e uma repórter deveria entrar com um flash de uma grande concentração dos desfiles de carnaval. E para a surpresa, ela entrou com a seguinte expressão: “Aqui é uma alegria só!” Na verdade, minutos antes eles

continue lendo

Conversar com Deus

Antonio Marcos gravou a canção “Se eu pudesse conversar com Deus”. A letra é assim: “Eu hoje estou tão triste Eu precisava tanto conversar com Deus Falar dos meus problemas Também lhe confessar tantos segredos meus Saber da minha vida E perguntar porque ninguém me respondeu Se a felicidade existe

continue lendo

A filosofia de Martinho da Vila

Na música “Canta, Canta, Minha Gente”, Martinho da Vila ensina uma filosofia de vida muito interessante. Da letra, destaco: Canta, canta minha gente, Deixa a tristeza pra lá, Canta forte, canta alto, Que a vida vai melhorar. Após sugerir que se cante todo tipo de samba, Martinho adverte: “Mas não

continue lendo

Deixa a vida me levar

Ao contrário do que muita gente pensa, inclusive pensei assim, a letra cantada por Zeca Pagodinho em “Deixa a vida me levar” não sugere irresponsabilidade. Pelo contrário! Analise: “Eu já passei por quase tudo nessa vida Em matéria de guarida Espero ainda a minha vez Confesso que sou de origem

continue lendo

Saudade

O poeta Pedro Valença nos legou a poesia “Saudade”. Um primor! “Saudade veio sem se convidar, veio sem pedir licença Fez chorar quando um sorriso meu, parecia tão seguro Não conhece a diferença entre o rico e o pobre Ela vem para qualquer um que saiba amar Não é dor

continue lendo

Cálice

O quadro é sombrio, a dor lancinante. Ele quer se isolar, mas não quer fazer totalmente. Isolamento total não é bom, o mestre ensina. Chama 3 íntimos amigos e entra no Getsemani. Com eles por perto diz: “Vou mais adiante. Acompanhe-me em oração.” E ali, junto ao pai, tem seu

continue lendo